Exibindo 1 - 5 de 173 contos.

Novo conto erótico de audio by Julia Amendoas

  • Publicado em 5 abril 2014

Mais uma delicia na voz da delicia Julia Amendoas – Swing – Troca de Casal

Aew Galera novidades no site, contos erótico de audio by Julia Amendoas

  • Publicado em 4 abril 2014

A putinha novinha da net Julia Amendoas nos solicitou publicar contos de audio erotico narrados por ela ai vai:

To Sell – Vendendo

  • Publicado em 22 fevereiro 2014

cueca-grande

I’m selling this full website and domain.

This one and portaldoscontos.com

Estou vendendo este website e os domínios este e portaldoscontos.com

Dei para o pai da minha amiga

  • Publicado em 22 fevereiro 2014

Dei para o Pai de minha amiga

Meu nome é Clara, peso 56 quilos muito bem distribuídos, tenho cabelos pretos e lisos até os ombros, olhos castanhos claros, peitos médios e durinhos, bunda média e empinada, tenho 19 anos e moro em Santos. Divido um apartamento com três amigas, elas são minhas companheiras de todas as horas, porém na faculdade também tenho muitas amigas e uma delas é a Duda que faz o mesmo curso que o meu – Fisioterapia – é com ela que faço meus trabalhos e saímos pras festas da faculdade. Algum tempo atrás após ter terminado com meu namorado passei a sair mais, mas houve um tempo em que era impossível, pois era época daqueles trabalhos enormes que passavam (quem faz faculdade sabe…). Então passei a freqüentar a casa da Duda

A professora de física

  • Publicado em 29 novembro 2013

 

Diabinha GostosaA terceira aula no colégio começava naquela tarde ensolarada de segunda-feira. Minha professora de física é alta, bundinha cheia e redonda, bem gostosinha. Uma cintura boa e bem delineada, além dos seios grandes. Estávamos quase no fim do ano, já não me interessava mais em fazer as atividades pois já havia praticamente repetido naquela matéria.

 

Passava a tarde toda cochilando, até o sinal tocar para o horário do intervalo e eu nem havia me dado conta. Ficamos eu e ela na sala e despertei com ela passando a mão em meus cabelos, sussurrando um singelo “acorda”. Quando a olhei, estava sorrindo para mim (não um sorriso sapeca, mas sim uma risada de graça, pelo fato de eu estar dormindo).

 

Saímos da sala, ela na frente e eu logo atrás, meio mal-humorado. No meio do caminho, pelo corredor, ela se lembrou que havia esquecido de sua garrafinha de água preferida e então voltou para buscá-la. Já eu, havia ido para a saída no corredor que dava ao pátio e, para a minha surpresa, a porta estava trancada. Como não queria fazer papel de idiota e ficar gritando para alguém abrir, decidi voltar para a sala e pedir para a professora ligar para a diretoria.

 

Ao chegar a sala, faço a curva para entrar na sala e me deparo com ela de quatro ao chão, tentando apanhar alguma coisa. Meio zonzo por estar com sono, trombo com o corpo dela e acabo por esfregar o pau naquele rabo delicioso, que mulher maravilhosa. A professora assustada e olha para trás me encarando, dizendo:

 

— Tá dormindo, garoto!?

 

Eu não consegui responder. Falei apenas que o portão para a saída estava fechado e que precisava de uma forma para sair e voltar para casa.

 

Ela estava com os materiais de aula em mãos, voltou para a mesa e apanhou o celular dentro da bolsa. Procurava com pressa o número da escola na lista dela e virou-se para mim. Percebi que me media, de cima a baixo com os olhos, como se estivesse me devorando, ao menos foi o que queria que fosse. Agora sim a professora de física ria de forma safada, olhando bem entre as minhas pernas. Comecei a ficar um pouco quente com aquela situação toda e coloquei a mão sobre o pau para tentar acalmar o garoto. Ainda procurando o número, a professora de física disse:

 

Pena que esse pau aí não funciona.